09/07/2010

Julho é mês de férias. E você, pretende viajar? Deixe suas dicas

A internauta Simone Leyfer em foto no
parque temático Disney World, nos EUA

De norte a sul do Brasil, julho é sinônimo de uma coisa: férias. O período de pausa nas aulas de crianças e adolescentes - ou então em faculdades, no caso dos mais velhos - permite que as famílias programem suas viagens e curtam um pouco o período de meio de ano.

E já que o clima é de descanso e descontração, o UOL Viagem quer saber: quais são os seus planos para estas férias? Vai viajar? Para onde?

Deixe suas dicas e converse com outros internautas! Se quiser, você também pode enviar as fotos do seu passeio para o e-mail vocemanda@uol.com.br!

As melhores imagens farão parte de um álbum especial da estação.

06/07/2010

Você já visitou a Serra Catarinense? O que achou de lá?

A Serra Catarinense nunca desaponta quem se dispõe a desbravá-la. Cada canto dos municípios que a compõem – São Joaquim, Urubici, Lages e Bom Jardim da Serra são os principais destinos turísticos – tem um cânion espetacular, uma trilha cuja beleza renova o fôlego, um hotel-fazenda de luxo, um rio cristalino e gelado que dá voltas na paisagem de araucárias. Na parte sudoeste de Santa Catarina, já na fronteira com o Rio Grande do Sul, a Serra Catarinense é a região mais fria do Brasil e uma das mais bonitas em termos de relevo, de esculturas monumentais da natureza.

A estrada que literalmente rasga as encostas pedregosas da Serra do Rio do Rastro pode ser um primeiro convite ao êxtase para quem está chegando. No pé da serra está a cidade de Lauro Müller e, no topo, Bom Jardim da Serra, a 1.245 m de altitude, parada para o principal mirante, cercado de lanchonetes e lojas de comidas típicas e artesanato. Do alto, de dia ou de noite, quando é bastante iluminada, por segurança e pelo status de atração turística, a Serra do Rio do Rastro exibe as curvas fechadas que vão como que separando o paredão verde em diferentes andares. Dos 12 km do trecho principal da SC-438, sete são de concreto com groving, semelhante às pistas de aeroportos: as ranhuras impedem que a água (das montanhas, da chuva ou do sereno) se acumule na pista. Com o frio extremo da região, água na pista vira gelo.

As cidades da Serra Catarinense têm atrações distintas. De São Joaquim, por exemplo, a cada inverno, partem as principais imagens para as TVs do país de árvores e campos cobertos de gelo ou geada e, eventualmente, cenas de flocos de neve fazendo moradores e turistas darem pulos de felicidade. A cidade também é sede do parque Snow Valley e de vinícolas como a Villa Francioni, que oferece visitas guiadas. Sabe-se que é mais frequente nevar em São Joaquim do que na vizinha Urubici, a 59 km de distância, porque Urubici está num vale cercado de montanhas.

*As informações são do
UOL Viagem.

Você já visitou a Serra Catarinense? O que achou de lá?